O que ficou do Intercon 2010

28 nov

Foto by Luis Leão - Flickr

Antes tarde do que nunca!

Já se passou uma semana que o Intercon 2010 aconteceu mas só agora estou conseguindo colocar aqui uma rápida descrição do que vi em mais uma edição deste evento!

Vamos ao que interessa então.

Este ano houve algumas mudanças em relação à edição anterior. A principal delas foi que havia apenas um espaço para as palestras, sendo assim não acontecia mais de uma ao mesmo tempo como no ano passado, o que é legal pra quem gosta de aproveitar ao máximo e não perder nenhuma palestra e sair por dentro de todos os assuntos discutidos. Porém acredito que se tivessem separado em 2 ambientes, sendo um mais específico  em tecnologia, termos técnicos e outro mais em comunicação e mercado, daria para focar mais na área de interesse de cada um e talvez nem fossem necessários 2 dias. Bom, pelo menos para mim, havia palestras muito técnicas que não sairia do evento com nenhum peso na consciência por não as ter presenciado maaass….Bora continuar!

A escolha dos mestres Luli Radfahrer e Manoel Lemos como curadores do evento não poderia ter sido melhor. É bacana ver 2 pessoas super conceituadas do mercado lá na frente no palco, apresentando os convidados, o que já gera uma certa confiança.

A primeira palestra apresentada foi a da Fernanda Weiden do Google, a respeito de Estratégias de Escalabilidade para serviços online. Essa foi uma das palestras “técnicas” que citei, mas admito que apesar de não entender com profundidade o assunto que ela explicava, foi legal ter uma noção geral de algumas coisas da área de infraestrutura do Google, o suficiente pra saber que meu nível de nerdice não chega a tanto,rs.

Passamos então para a palestra do Fabiano Coura que trabalha na área de Planejamento da Agência R/GA. Eu simplesmente amei essa palestra. Foi a partir daí que eu comecei a ter aquela sensação de ter já valido à pena o evento. Explico.O tema da palestra era : A integração agora é do real com o virtual. O Fabiano passou por 8 exemplos para nos mostrar que a tecnologia vem caminhando cada vez mais para o lado humano. O que estamos presenciando é um avanço da tecnologia querendo se fundir com o mundo real, físico. Alguns exemplos citados eu já tinha inclusive comentado  aqui , como o Stickbits, que serve para anexar arquivos digitais em objetos do mundo real; ou então o quadricóptero de brinquedo comandado através do seu Iphone! Veja!

Bom, essa ideia de integração entre esses 2 mundos, real e virtual que estamos presenciando é algo muito inpirador e nos leva a imaginar mais concretamente os caminhos da tecnologia nos próximos anos, por isso eu gostei tanto dessa palestra. Pegou um ponto que eu venho pensando muito que é o equilíbrio entre esses 2 mundos, essas 2 dimensões. Será que o homem, nós seres humanos, vamos conseguir perceber o limite até onde a tecnologia pode ser algo bom ou ameaçador à nossa saúde, à nossa vida?

Seguindo essa palestra houve um talk show com o Raphael Vasconcellos, que trabalha na Click e organiza o TEDxSP. Esse bate-papo pra mim foi muito inspirador, pois o Raphael explicou um pouco as motivações que o levaram a fazer acontecer o TEDxSP. Ficamos pensando em como um cara já atolado de trabalho consegue arranjar tempo e dedicação pra organizar esse evento incrível e ele disse que tudo se trata de mobilizar pessoas. Mobilizar pessoas a pelo menos pensarem em como seria um mundo melhor, ouvirem experiências de vida de outras pessoas completamente diferentes e abrir a mente pra enxergar naquelas palavras algum aprendizado.  Pra mim foi como um chacoalhão pois às vezes sentimos um vazio, queremos efetuar mudanças em nossas vidas e talvez a melhor forma de começar seja por algo pequeno, algo que possamos fazer por nós mesmos e que aos poucos pode tomar grandes proporções e atingir outras pessoas. Confesso que fiquei com vontade de continuar esse papo filósófico com o Raphael e prometi a mim mesma estar presente no próximo TEDxSP!

Houve uma palestra do Ricardo Sangion do Facebook, sobre a plataforma e seus aplicativos. Apesar de bem sucinta, foi uma apresentação bacana que só confirmou mais uma vez porque o Facebook é a maior rede social do mundo e tá deixando o orkut pra trás…Dados interessantes que ele passou: 50% da audiência do Facebook entra diariamente na rede! O tempo gasto no Facebook é superior ao tempo gasto no Youtube!! Caramba!

O Rafael Coimbra, jornalista da Globo News fez sua palestra focado nos avanços e influência que Internet com suas redes sociais estão representando hoje para a Mídia Tradicional. Gostei quando ele disse que as pessoas apostam muito em canibalismo midiático, mas que na verdade o que está havendo é um processo de simbiose midiática. Hoje a Internet tem muita influência e às vezes pode parecer uma afronta à TV. Antes era mais fácil saber qual público atingir pelos horários da programação na tv. Hoje com  a internet, como saber onde está esse público que cada vez mais acessa, baixa e assiste seus programas favoritos pelo computador no horário que mais lhe convém? O Rafael disse que esse desafio pode ser encarado com a experiência do vivo, ou seja, da programação ao vivo, que tem muita força. É diferente quando você vê um evento pela tv ou internet no mesmo momento em que este está acontecendo, seja o resgate dos mineiros do Chile, ou uma corrida de formula 1, jogo de futebol. Faz sentido não faz?

Gostei também da palestra do Ruy Mendes falando de Transmídia e sua experiência trabalhando com isso em Igrejas. Pois é, bem diferente, mas bem legal também. Foi uma palestra atípica. O cara soube prender a atenção da platéia contando uma história, sua história e teve até apresentação musical no final,rs.  Apesar dele não ter citado exemplos de Transmídia no digital, ele apresentou de uma forma legal o conceito.

Pra finalizar o evento, tivemos uma apresentação magnífica do Manoel Lemos, utilizando o Prezi para fazer um PPT com ar futurista e muito diferente, falando sobre o Fim da Web, juntamente com o Luli Radfaher. Eles se inspiraram na matéria de capa da Wired, falando justamente nesse assunto e que foi escrita por Chris Anderson, o carinha da Cauda Longa,rs!

Essa apresentação final foi uma baita reflexão para nós pensarmos sobre o poder da Internet, no que ela vai se transformar daqui a alguns anos e como ela vai nos transformar. O Luli, nem preciso dizer, foi um showman e nos deixou sair de lá com a cabeça explodindo!

Por fim, queria dizer que gostei bastante do evento. Pra mim o negócio é estar sempre de mente aberta, sempre proto pra enxergar um aprendizado, algo que faça a diferença. Por isso gosto tanto de eventos assim, pois eles sempre somam tanto pelo lado profissional como pelo pessoal.

Para mais detalhes, acessem a cobertura do próprio Imasters, com fotos, vídeo e algumas apresentações das palestras que rolaram!

http://intercon.imasters.com.br/2010/cobertura/

2 Respostas to “O que ficou do Intercon 2010”

  1. NIVALDO 29 de novembro de 2010 às 11:10 PM #

    É muito bom, muito bom mesmo, ler e compartilhar teus comentários. Além de manter-me “atualizado” é prazeiroso ler teus artigos. Que Deus te mantenha sempre assim, meus parabens.

  2. Monique Ribeiro 1 de dezembro de 2010 às 7:23 AM #

    Poxa, valeu! Obrigada vc!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: